Radio Line link 1

Radio Line link 2

Na Geral

Loading...

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Inaugurada mais uma creche no Bairro Cidade Jardim

Foi inaugurada na manhã desta quinta-feira, dia 30 de outubro, um novo CMEI no Bairro Cidade Jardim, que recebeu o nome de “Sílvia Ferreira de Carvalho” uma justa homenagem à esposa do Dr. Serafim de Carvalho, uma das figuras mais importantes da história do município.

Participaram da solenidade diversas autoridades, entre elas, o prefeito Humberto Machado, secretários municipais, vereadores, populares e familiares da homenageada.

Durante a solenidade o prefeito Humberto Machado entregou aos familiares da homenageada um quadro com a Lei que deu o nome da nova unidade de ensino a Srª Sílvia Ferreira de Carvalho. Nos discursos todos exaltaram as qualidades de Dona Sílvia principalmente na área humanitária.

Em seu discurso o Prefeito Humberto Machado também destacou as qualidades da homenageada e lembrou que está obra só foi possível graças a parceria que o município tem com o Governo Federal, ele ainda anunciou que em breve serão construídas mais 3 creches, mais uma no Bairro Cidade Jardim, uma na Vila Luiza e outra entre o Conjunto Rio Claro III e o Bairro José Bento.

Após a solenidade todos os presentes conheceram as instalações da nova unidade de ensino. 

Imposto progressivo para imóvel ocioso é uma tendência nacional

Prefeitura de São Paulo vai rastrear imóvel ocioso para cobrar mais IPTU
CÉSAR ROSATI - SÃO PAULO, SP
O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), assinou nesta quinta-feira (30) decreto que regulamentou o IPTU progressivo na cidade. A partir de agora, imóveis sem uso estão sujeitos à cobrança maior do tributo e podem até ser desapropriados para fins habitacionais. A prefeitura começará a notificar os imóveis ociosos para o pagamento do IPTU progressivo a partir desta sexta-feira (31). O prefeito também decidiu contratar uma empresa para rastrear prédios e terrenos vazios ou subutilizados com mais de 500 m2 que não cumprem função social. A medida, segundo Haddad, tem como objetivo combater a especulação imobiliária e a degradação urbana. São Paulo é a primeira capital do país a implantar esse mecanismo de cobrança e pressão, previsto na Constituição. Estudos da USP, que nortearam a implementação da regra pela prefeitura, estimam que a capital tenha pelo menos 2.500 imóveis ociosos. Destes, 60% estão no centro expandido da cidade. A prefeitura, no entanto, estima que esse número possa mudar e por isso vai contratar uma empresa especializada para avaliar a condição dos imóveis na cidade. IMÓVEIS NOTIFICADOS Nesta primeira etapa de notificação, 78 imóveis foram identificados por funcionários da prefeitura e seus donos serão comunicados para que alguma coisa seja feita. Na prática, o dono tem que provar que não pode usar o imóvel ou por decisão judicial, ou por falta de segurança estrutural, por exemplo. Caso não consiga, vai passar a pagar o dobro de alíquota do IPTU. No ano seguinte, dobra novamente e assim sucessivamente. "Os imóveis têm cinco anos para serem habitados. O dono tem que justificar o que será feito ali. Nesse tempo, o IPTU vai crescer até um teto de 15% do valor do imóvel", afirmou o prefeito Fernando Haddad (PT). Após o quinto ano de cobrança de IPTU progressivo, a prefeitura poderá desapropriar o imóvel para destinar a habitações populares. Os imóveis com problemas poderão ser consultados no site da Secretaria de Desenvolvimento Urbano. A tendência é que essa lista seja atualizada diariamente. "Esperamos até os próximos meses atingir algumas centenas, cerca de 500 imóveis notificados. O tempo da especulação já passou", afirmou o prefeito. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Fernando de Melo Franco, a medida vai ao encontro do mercado imobiliário. "O mercado também sofre com a escassez de imóveis para investir. Com mais locais disponíveis, a tendência é de queda no preço dos imóveis", disse o secretário.
Fonte: Folha/Uol

Regras rígidas dificultam aeroportos regionais

No dia 10 de setembro, voos da Azul e da Gol no aeroporto de Fernando de Noronha tiveram que ser cancelados depois de a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) determinar que o aeroporto não estava em condições de operação plena. Motivo: o carro de bombeiros estava quebrado, e o pó químico, vencido.
Enquanto o governo planeja investir R$ 7,3 bilhões na modernização de 270 aeroportos regionais, uma dezena está prestes a ter a operação suspensa por problema ou falta de itens aparentemente triviais como pneu careca do carro de bombeiros ou protetores auriculares.
Dentre eles, segundo apurou a reportagem, estão: Sinop, Rondonópolis (MT), Tucuruí, Itaituba (PA), Rio Verde (GO), Araguaína (TO) e Vilhena (RO).
O caso de Noronha, resolvido com a entrega de um novo pó químico em um avião da FAB no dia seguinte, ilustra bem os desafios que virão com a nova malha regional: em junho, o aeroporto recebeu da SAC (Secretaria de Aviação Civil) um carro de combate a incêndio de R$ 1,5 milhão que dispensa o uso de pó químico. Só que o carro não podia ser usado pois não havia pessoal treinado.
O aeroporto, gerido pela iniciativa privada, foi alertado com antecedência pela Anac sobre a irregularidade, mas não se adequou no prazo. "O produto não é fácil de encontrar no comércio. E o treinamento da empresa do caminhão estava previsto só para depois de 15 de setembro", disse o gerente-geral do aeroporto, Carlos Gouveia.
A Anac começou a fazer um pente-fino nos aeroportos regionais a partir de 2008. De lá pra cá, 119 foram interditados. Destes, segundo a agência, 20 foram liberados "após cumprimento de todas as não conformidades".
Para atender às regras da Anac, a SAC investiu R$ 68 milhões na compra de 53 caminhões de incêndio para 40 aeroportos. Até o fim do ano, serão mais cem caminhões, no valor de R$ 145 milhões.
As regras para aeroportos da Anac seguem recomendações da Oaci, órgão da ONU para a aviação civil. "Mas país nenhum aplica as recomendações da Oaci em aeroportos regionais, nem os EUA", diz o professor da UFRJ Respício do Espírito Santo Jr.
Por essas regras, até mesmo cidades que não dispõem de Corpo de Bombeiros para a população são obrigadas a ter estrutura nos aeroportos.
O ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, solicitou à Anac uma proposta de flexibilização das regras. "Não tem cabimento pegar recomendações que são feitas pensando no pico da tecnologia e aplicar para todos, independentemente da realidade econômica e social."
Segundo a Anac, a minuta da proposta de flexibilização das regras já foi enviada para deliberação da SAC. (Folhapress)

Transporte Escolar Rural será monitorado por GPS

Atualmente, o Transporte Escolar Rural que atende a rede municipal de ensino é monitorado por sistema de rastreamento, o qual fornece a rota e a quilometragem percorrida diariamente por cada linha que presta serviço de translado de alunos e professores.

Visando a uma melhor qualidade aos serviços prestados, a partir de agora, a Secretaria Municipal de Educação fará o monitoramento do Transporte Escolar Rural através do uso de cinco aparelhos de GPS, os quais foram adquiridos pela Prefeitura Municipal de Jataí a fim de que a fiscalização dos veículos que prestam serviço ao Transporte Escolar Rural seja aprimorada.

Desta forma, a Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Coordenação do curso de Logística da Universidade Estadual de Goiás, realizará o mapeamento de todas as propriedades rurais atendidas pelo Transporte Escolar Rural e dos pontos onde os alunos são pegos.

Assim, as rotas de todas as propriedades rurais serão cadastradas e monitoradas, o que facilitará o controle e garantirá maior eficácia acerca dos serviços prestados pelo Transporte Escolar Rural.

MAIS RIGOR E PUNIÇÃO AOS MOTORISTAS INFRATORES – ULTRAPASSAGENS E PEGAS



Por Adalberto Lemos - Exclusividade JN
A partir do dia 1º. de novembro desse ano passam a vigorar novos valores para multas decorrentes de infrações de trânsito por ultrapassagens e prática de “pegas” com veículos automotores.
Segundo  o Código de Trânsito Brasileiro,  ultrapassar em lugar proibido, ultrapassar pelo acostamento, forçar ultrapassagem perigosa e disputar corrida são infrações gravíssimas. Além da multa, o condutor perde sete pontos na carteira. E, em caso de reincidência, o valor é cobrado em dobro.
Ainda conforme a nova regra, em relação ao “racha”, o tempo de prisão para quem participar é de 6 meses a 3 anos. Provocar lesão corporal em uma corrida, a pena variará  de 3 a 6 anos. Em caso de morte de alguém em decorrência de um acidente causado por um “racha”, a pena de prisão será de no mínimo  5 e no máximo  10 anos.
Segundo dados da própria PRF, os números de flagrantes de ultrapassagens proibidas ou perigosas é considerado altíssimo Apenas no ano de  2014, 121 condutores, e isso apenas em média, foram autuados a cada dia.
Já no ano de 2013, foram efetuadas praticamente 45 mil multas, com um aumento significativo apontado entre os meses de janeiro e setembro desse ano que já chegam a mais de 33 mil entre janeiro e setembro deste ano..
Segundo os dados do DNIT, os acidentes motivados por ultrapassagens indevidas é um dos maiores fatores de morte no trânsito, em especial nas rodovias de fluxo intenso de tráfego.
As principais causas desse tipo de  acidentes são , segundo a PRF e DNIT as ultrapassagens em local proibido ou consideradas perigosas.
A ultrapassagem em local proibido, não se refere apenas e tão somente nos locais indicados por placas de sinalização ou pintura de faixa contínua na rodovia, mas também aqueles locais onde as condições de ultrapassagem são impróprias (inseguras) e que podem levar à colisão.

Esse fator tem sido um dos maiores causadores de acidentes, onde, infelizmente, praticamente todos tem como efeito a morte de um ou mais ocupantes dos veículos envolvidos, dado a violência causada pelo impacto de dois veículos conduzidos em velocidade elevada, que se multiplica por dois pelo veículo em sentido contrário.
Em razão do grande desrespeito por essa regra de circulação de suma importância, foram propostas e aprovadas modificações nos valores das multas impostas aos condutores infratores sendo:
.






Essas alterações visam punir com maior vigor os motoristas flagrados nesse tipo de infração, já que o brasileiro,infelizmente, só cumpre as regras quando sente “no bolso”.

Agora, acredito ser necessário divulgar, insistentemente nas rodovias essas alterações, e no meu entendimento não basta apenas promulgar a lei e “esconder” policiais nas rodovias para multar cidadãos.
Entendo que temos que, através de placas educativas nas rodovias, divulgar melhor essas alterações, principalmente nos pontos onde esses flagrantes são anotados com frequência, já que infelizmente, outro sintoma que o brasileiro tem é a péssima memória... como por exemplo a “Lei Seca” que no início teve significativa redução de ocorrências e hoje já se torna, novamente, corriqueira.

A medida não pode ter o objetivo único de arrecadação e sim de educar e educação não se consegue somente através de multas cada vez mais caras.

Atenção você que vai constantemente na vizinha Rio Verde

A Agência Municipal de Mobilidade e Trânsito de Rio Verde (AMT), comunica a população que na tarde de hoje, 27, dois novos Radares Eletrônicos (radares de avanço), estão sendo implantados na Avenida Pauzanes de Carvalho.

Os novos aparelhos de fiscalização detectam o avanços do sinal vermelho, parada sobre a faixa de pedestre e excesso de velocidade.  Os radares serão instalados na Avenida Pauzanes de Carvalho com a Rua Garibaldi Leão.

A medida tem como objetivo dar mais segurança para o trânsito na cidade, para os motoristas e pedestres, visando principalmente a redução do número de acidentes

Após os equipamentos serem instalados, os mesmos deverão começar a funcionar após passarem pela aferição do Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro). 

A AMT informa ainda, que mais quatro novos radares de velocidades serão instalados na cidade, entretanto, estudos técnicos ainda estão sendo feitos para a definição dos locais onde os mesmos implantados.

Para o presidente da AMT, Cabo Moraes, o objetivo da implantação dos radares não são apenas de retratar a velocidade do veículo para aplicação de multa e sim fazer com que os condutores passem a respeitar mais as leis de trânsito. “Ao conscientizar os condutores a respeitar as leis de trânsito, automaticamente estaremos contribuindo para a redução de acidentes em nossa cidade, criando assim um trânsito mais seguro”, afirma.
Fonte: Deo Notícias

Economia - Vale tem prejuízo de R$ 3,381 bilhões no 3º trimestre de 2014

Carregamento de minério de ferro na Mina de Brucutu (MG) (Foto: Arquivo G1)
No segundo trimestre, mineradora havia registrado lucro de R$ 3,1 bilhões.
Resultado foi afetado por queda do real frente ao dólar.
A mineradora Vale, maior produtora global de minério de ferro, divulgou nesta quinta-feira (30) ter registrado prejuízo de R$ 3,381 bilhões no terceiro trimestre deste ano, após ter lucro líquido de R$ 3,187 bilhões no segundo trimestre, uma queda de 142,5%.
No terceiro trimestre do ano passado, a companhia havia registrado lucro de R$ 7,949 bilhões. Frente ao resultado de 2014, o recuo foi de 206,1%.  
"O resultado reflete principalmente o impacto não-caixa de variações cambiais e perdas
monetárias em dívidas e derivativos de R$ 6,223 bilhões devido à depreciação [queda] do real
frente ao dólar americano", diz o balanço da mineradora. Segundo a Vale, no terceiro trimestre de 2014, o real teve depreciação de 11,3% em relação ao dólar: passando de R$ 2,20 em 30 de junho de 2014 R$ 2,45, em 30 de setembro.
No ano, de janeiro a setembro, a Vale afirma que seus investimentos chegaram a US$ 8,232 bilhões (perto de R$ 20 bilhões), compostos de US$ 5,641 bilhões (proximo de R$ 13,8 bilhões) em execução de projetos e US$ 2,591 bilhões (cerca de R$ 6,3 bilhões) em manutenção. "Isto representa uma redução de US$ 2,161 bilhões [R$ 5,31 bilhões] quando comparados aos US$ 10,393 bilhões [R$ 25,5 bilhões] gastos nos primeiros nove meses de 2013."
No terceiro trimestre, os investimentos da Vale foram de US$ 3,177 bilhões (R$ 7,8 bilhões): US$ 2,243 (R$ 5,51 bilhões) em execução de projetos e US$ 933 milhões (R$ 2.29 bilhões) em manutenção.
Segundo a Vale, a produção de minério de ferro continuou forte, impulsionada sobretudo pela expansão das principais mineradoras. No entanto, pondera que a demanda das siderúrgicas na China, maior consumidor mundial de minério de ferro, cresceu moderadamente, pressionado o preço do produto.
"Em 2014, a demanda aparente de aço em todo o mundo deve aumentar 2%, apoiada por um crescimento contínuo, porém modesto dos EUA, União Europeia e China", afirma o balanço da mineradora.
Dívida
No dia 30 de setembro, a dívida total da mineradora foi de US$ 29,366 bilhões - uma queda de US$ 891 milhões ante os US$ 30,257 bilhões de 30 de junho de 2014.
O prazo médio da dívida caiu para 9,1 anos, de 9,5 anos em 30 de junho de 2014, "mas ainda em linha com a meta de manter um longo prazo da dívida para minimizar os riscos de refinanciamento. O custo médio da dívida, incluindo operações de hedge usadas para minimizar a volatilidade do fluxo de caixa da Vale em dólares americanos, mostrou uma ligeira redução para 4,50% ao ano, contra 4,55% em 30 de junho de 2014".
Fonte: G1

Fusão de partidos menores cria alternativa à polarização PT-PSDB, mas não respeita peculiaridades regionais

Por Marcelo Gouveia - JO
Defensores da união partidária defendem a aparição de uma nova força política que represente de fato “a mudança”

PSB, PPS e Solidariedade deram início às negociações para uma possível fusão entre as legendas, o que tornaria o aglomerado partidário a terceira maior sigla da Câmara Federal, com 59 parlamentares, além de se configurar uma alternativa à polarização entre PT e PSDB. Apesar das conjecturas nacionais favoráveis à união partidária, tendo como objetivo principal o fortalecimento da oposição à presidente reeleita Dilma Rousseff (PT), a fusão não levaria em conta as peculiaridades regionais das siglas envolvidas.

Para o presidente estadual do PPS, Marcos Abraão Roriz, as questões estaduais não estão sendo aventadas na discussão, a qual ele classifica como “bastante ampla e complexa”. Em Goiás, o PPS está na base do governador Marconi Perillo (PSDB), enquanto que o Solidariedade de Armando Vergílio esteve ao lado do peemedebista Iris Rezende na disputa ao Palácio das Esmeraldas. Já o PSB, do ex-candidato a governador Vanderlan Cardoso, segue como terceira via no Estado.

“Não é uma questão simples. Como vamos fazer a fusão de duas bases que são antagônicas no Estado? Quem comandaria? Em nível de articulação nacional é muito positivo, mas não há como superar as questões regionais”, defendeu Marcos Abraão. 

“Na política, eu não acredito em nada”, diz Júnior Friboi sobre a desistência de Iris Rezende de pleitear novos mandatos

Por Sarah Teófilo
O empresário diz não estar pensando em uma futura candidatura, tendo dito que agora, pós-eleição, é o momento para todos refletirem

Passado o período eleitoral, o ex-pré-candidato ao governo Júnior Friboi (PMDB), afastado do cenário político desde o primeiro turno das eleições, garante que a vida partidária, ao menos por enquanto, continua não sendo mais uma prioridade para ele. “Estou no PMDB, mas atualmente tenho cuidado apenas da minha empresa [JBS], dos meus negócios”, 
A possibilidade de concorrer à presidência do diretório estadual da sigla — cogitada tempos atrás —, segundo Júnior Friboi, não passava pela sua cabeça. “Desde quando renunciei minha candidatura, não tenho pensado muito em política”, relatou. De acordo com ele, nem mesmo a possibilidade de concorrer a um cargo público está em seus planos, ao menos por agora. “Está cedo ainda. Acabamos de sair de uma eleição, é hora de refletir.”

O empresário, que retirou a pré-candidatura em maio deste ano, disse que na época já previa que a derrota do candidato Iris Rezende (PMDB) era iminente. “Com a oposição desunida, não tinha como ganhar do [governador reeleito] Marconi Perillo [PSDB]“. E completou: “É uma derrota da oposição, não só do PMDB ou do Iris Rezende. A derrota estava consagrada.”

Júnior Friboi frisou que, mesmo com a oposição unida, não havia possibilidade de Iris Rezende vencer o tucano. “Se eu tivesse ido, e com a oposição unida, acredito que haveria chance. Mas com o Iris Rezende, não. O povo queria algo novo, um fato novo”, sustentou o empresário à reportagem.

Questionado se havia possibilidade de se desfiliar do PMDB, respondeu apenas que por enquanto não tem pensado nisso. “Fico na sigla, a não ser que aconteçam fatos que me façam tomar outra atitude”, afirmou.


Sobre a escolha de Iris Rezende em não pleitear novos mandatos, ficando apenas na coordenação de campanhas, Júnior Friboi diz não acreditar que isso venha de fato a ocorrer. “Na política, eu não acredito em nada. Política é igual nuvem no céu. Ele pode sempre se colocar à disposição do partido. Não acredito que vai sair, que vai deixar. É uma conversa que não me convence”, avaliou.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Secretaria de Saúde divulga balanço da 2ª Etapa do Mutirão da Dengue

Ilustrativa CAM
A Prefeitura de Jataí, através do Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde divulgou nesta segunda-feira, dia 27, o balanço final do Mutirão da Dengue, realizado do dia 13 a 24 de outubro.
Segundo o Núcleo de Vigilância Epidemiológica, o mutirão foi realizado com êxito, obtendo sucesso na proposta central de eliminar os focos do mosquito Aedes Aegypti e principalmente conscientizar a população da importância em se combater diariamente esse mal.
Confira alguns números do mutirão:
- Resíduo sólido descartável retirado (copinhos, sacos plásticos, garrafas, etc): 420 toneladas;
- Lixo retirado dos terrenos com maquinário pesado: 1.404 toneladas (234 caminhões);
- Terrenos roçados (nos bairros com maior incidência de dengue).
O Mutirão da Dengue - manejo ambiental – foi idealizado com o objetivo não só apenas como uma ação de limpeza, uma de suas principais funções é de informar a população para os riscos da doença e consequentemente a relevância de se prevenir, construindo uma conscientização junto à comunidade.
A Prefeitura de Jataí agradece todas secretarias envolvidas, os agentes de endemias, os trabalhadores contratados e de modo muito especial a população que entendeu este importante trabalho e acolheu de forma carinhosa em suas casas os profissionais envolvidos neste importante trabalho.