Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Pérolas do Gênio - Corrosão


Sou inscrito, com orgulho, na OAB de Goiás. Aprecio muito, por gosto e obviedade, os assuntos relacionados ao Direito. E o mais interessante, para mim, tem sido o fogo cruzado entre renomados juristas, sobre os mensaleiros. Há doutas divergências! Louvadas divergências até. Na imprensa, os editoriais, por maioria, defenestraram o STF em sua “douta” empulhação e prolongamento do caso mais rumoroso de corrupção da era Lula.
Suzana Singer ponderou com equilíbrio sobre o assunto, em sua imperdível opinião de domingo, na Folha. E rodeou toco apenas citando os noticiários da quinta-feira de cinzas. Na Folha: “A justiça tarda: O STF mantém a impunidade dos mensaleiros até 2014”. O jornal “Agora” mostrou o ministro Celso Mello rindo às pampas, e a manchete: “Quadrilha do mensaleiro tem nova chance”. “Estado de Minas”, manchete: “Prorrogação”. A “CartaCapital”: “Mídia Vs. Estado de Direito”. ISTOÉ, “A segunda guerra do Mensalão”. “O Popular”, “Doze condenados e uma nova chance”, e o “Diário da Manhã” lascou esta: “Fez-se justiça”. Já o “Diário de São Paulo”, ironicamente, desejou: “Feliz Natal, mensaleiros”, com fulcro na imaginação de que as prisões só acontecerão a partir de 2014. O “Correio Braziliense” lascou esta: “Aos vencedores, a pizza”. No site da VEJA, “Mello não evoluiu: mensaleiros terão novo julgamento”. As manchetes podem até ser corrosivas, mas detonam preocupação!
Prisões? Falou-se também em prisões, mas que prisões? Só se for de ventre. Prisão de ventre. Isso!
Agora vem o jurista Ives Gandra em defesa aberta a favor do José Dirceu. É, no mínimo, estranha. Por que só agora? O senhor Ives saiu em defesa aberta do “chefe” da quadrilha, mas só agora? Na entrevista concedida a Mônica Bergamo, da “Folha de S. Paulo”, o velhão (78 anos) pontuou: “Dirceu foi condenado sem provas”. Coitado do Zé! E toma, STF! Condenando “gente boa” sem provas! Eu não acredito em farsa e cogito que povo algum. Quanto a mim prefiro acreditar em virgem na zona! Os senhores Ives e Lula acreditam em farsa! Farsa do mais rumoroso e asqueroso caso de corrupção de nosso País contemporâneo.
Pois é. E os jovens acadêmicos de Direito têm acompanhado o caso?

Gênio Eurípedes

Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.