Jataí mais segura

Jataí mais segura

Rádio Ideias - Programa Frequência de Classe nº 33

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Suspeitos de matar estudante de direito foram julgados e condenados

Estudante de direito, de 37 anos, foi morta com uma facada, em 2006. Servente de pedreiro confessou crime, mas inocentou o ex da mulher.
Neuza Soares, de 37 anos, foi assassinada com uma facada no pescoço na noite do dia 20 de novembro de 2006, na casa em que morava sozinha, em Jataí. Natural de Barra do Garças, ela vivia em Goiás há 5 anos.

No dia do crime, dois homens foram vistos por um vizinho saindo da casa da vítima no carro dela. A polícia encontrou na residência da estudante uma luva e uma faca, objetos que teriam sido usados para matá-la.

Com as investigações, uma semana depois do assassinato a polícia prendeu Leandro Silva Moreira, na época com 18 anos. Ele confessou ter matado a vítima.

O jovem e o ex-namorado da Neuza o Soni Camilo Gomes Filho, que tinha  44 anos e  foi acusado de ser o mandante do crime, foram presos, mas, em 2009, a Justiça concedeu a liberdade para os réus.

O julgamento começou na sala do júri do Fórum de Jataí por volta das 8 horas da manhã desta quarta-feira (20), o juiz responsável pelo caso foi o Dr. Inácio Pereira da Siqueira.

Júri

Na data de hoje dia do julgamento dos acusado completou 7 anos que Neuza Soares foi assassinada.

Familiares da vitima Maria Neusa vieram de Matogrosso acompanha o julgamento; “Viemos todos de Barra do Garça mostra que ela tem família” disse o irmão da Neusa.

A sentença saiu por volta das 19 horas desta quarta-feira (20), Soni Camilo Gomes Filho foi condenado a 16 anos de prisão em regime fechado e Leandro Silva Moreira a 13 anos também em regime fechado.  (Fonte: Imagem Goiás)
Postar um comentário

Parabéns Jataí


Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.