Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

quinta-feira, 27 de março de 2014

Peladona de Congonhas faz protesto em frente a Secretaria de Educação de São Paulo:

"Gostosa não pode dar aula?"
Pode ler o título quantas vezes você quiser amigo, mas é isso mesmo. Jéssica Lopes, aquela que foi “flagrada” trocando de roupa com a porta do carro aberta em Congonhas, resolveu protestar na Secretaria de Educação de São Paulo para tentar arrumar um emprego. 

- Gostosa não pode dar aula? – reclamou ela.

Pra quem não sabe, a moça era professora antes de virar subceleb e dava aula de matemática em Porto Alegre. Barbaridade,  não quero nem pensar na educação dessas crianças que tiveram aula com ela.
A Peladona ficou só de calcinha e sutiã na rua e botou fogo em um sutiã. Segundo o Ego, queimar a peça íntima foi uma forma de protestar como as mulheres que reivindicavam melhores condições de trabalho na década de 1970, o seu protesto foi um ato de feminismo. Ela acha que isso é feminismo? Ela tem noção sobre o que as mulheres protestavam na década em 1970? Parem o mundo que eu fiquei tonta depois dessa.
Ainda no protesto, a professora – aff – comentou que ganhava R$2.500 como professora, mas com apenas dois eventos no mês ela já tirava esse valor. Pra finalizar, a militante da causa feminista- mals ae feministas de verdade, não resisti – gravou um piloto de um programa: o “Jéssica Alves Entrevista”.

A peladona contou mais sobre o piloto : “No programa ‘Jéssica Alves entrevista’, recebo convidados e vou tirando a roupa enquanto faço perguntas. O convidado não sabe que fico quase nua”. DÃÃÃÃ, agora os convidados sabem, professora! 
Texto extraído do site ClicRBS/Fotos
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.