Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Caso tatylla: Fabiano Falqueto é preso novamente

Suspeito foi preso quando se apresentava em uma audiência cível no fórum de Jataí
Por Plantão de Polícia
O delegado titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), Agnaldo Coelho, solicitou a Justiça de Jataí a prisão do empresário Fabiano Falqueto (foto), suspeito de ser o mandante do assassinato da jovem Tatylla Cristina Marçal da Silva, de 24 anos. Ele  foi preso novamente no final da manhã dessa quinta-feira (21) em Jataí-GO, sudoeste do estado. Ele já havia sido preso em maio, mas ficou detido por apenas cinco dias e foi solto quando a justiça concedeu habeas corpus.
JN - Para mãe de Tátylla justiça
agora pode ser feita 

(Foto JN: Jerry L.)

De acordo com o delegado regional André Fernandes, a conclusão de mais uma etapa da investigação que culminou com a nova prisão preventiva de Fabiano, veio logo após o suspeito de ter assassinado a vítima, Diego Victor Alves Marçal, recobrar a consciência.

Diego foi baleado durante confronto com a polícia em Chapadão do Céu, após dois meses foragido. Ferido na cabeça, ele ficou entre a vida e a morte, e após mais de dois meses na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital de Urgência da Região Sudoeste (Hurso) em Santa Helena de Goiás, apresentou melhoras no quadro que era considerado grave.

Após a recuperação Diego  foi interrogado, e confessou não só o assassinato de Tatylla, mas também, o envolvimento direto de Fabiano Falqueto como mandante do crime.

Durante a confissão ele informou com detalhes, todas as etapas da execução da jovem. De acordo com a polícia, tudo que foi dito por ele, confere com as evidências constatadas pela perícia criminal na cena do crime, e também no corpo da vítima.

Ainda segundo o delegado que filmou todo o interrogatório de Diego, o depoimento de Fabiano não condiz com as provas que a polícia civil conseguiu durante a investigação, e o executor confesso, esclareceu questões importantes sobre a motivação do crime: O relacionamento conturbado de Fabiano com a vítima, além de questões ligadas a situações específicas. Segundo Diego, “Tatylla (foto) sabia demais”. O interrogatório somado as explicações vagas dadas por Fabiano na época, mostraram contradição com o depoimento de testemunhas.

Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.