Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

Concurso Público Municipal

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Rondônia está de luto: Morre no Rio de Janeiro, o ex-governador Jerônimo Santana

Ele vinha se tratando há muito tempo, de problemas decorrentes de um derrame cerebral. Faleceu às 9h manhã desta quinta feira, 11/09, na cidade do Rio de Janeiro...
Brasília, DF - O ex-governador de Rondônia, Jerônimo Garcia de Santana faleceu nesta quinta-feira 11, de insuficiência respiratória no Rio de Janeiro.

O político, um dos fundadores do PMDB, completaria 80 anos no próximo mês de outubro.

Santana foi o primeiro governador eleito de Rondônia, primeiro prefeito eleito de Porto Velho, e deputado federal por três vezes.

Na tribuna da Câmara Federal, com discursos inflamados contra a ditadura militar, Santana fez tremer o poder dos generais.

Conheça um pouco da vida do ex-governador:

Nascido em Jataí-GO, filho de Lúcio Garcia Santana e Julieta Vilela Veloso, Jerônimo era advogado formado pela Universidade Federal de Minas Gerais em 1963. Após militar no Movimento Revolucionário, ingressou no MDB sendo eleito deputado federal em 1970, 1974 e 1978.

Com a reforma partidária efetuada no governo João Figueiredo, ingressou no PMDB e foi candidato a senador em 1982 sendo derrotado. porém, pela votação maciça dos nomes do PDS.

Eleito prefeito de Porto Velho em 15 de novembro de 1985 e empossado no primeiro dia do ano seguinte, renunciou ao cargo em maio de 1986 a fim de disputar as eleições de novembro nas quais foi eleito governador de Rondônia. Tendo cumprido integralmente o seu mandato tentou retornar à política como candidato a governador pelo PPR em 1994 e deputado federal pelo PFL em 1998, porém não obteve êxito.

Trajetória Política:

Em 1943 o presidente Getúlio Vargas desmembrou partes do Amazonas e de Mato Grosso para criar o Território Federal do Guaporé, renomeado Rondônia em homenagem ao Marechal Cândido Rondon, pioneiro no desbravamento da região.

Os governadores do território continuavam a ser nomeados por Brasília, circunstância que perdurou até mesmo quando o Governo Figueiredo elevou Rondônia ao patamar de estado, situação que seria confirmada em 1982 quando os brasileiros voltaram a escolher seus governadores pelo voto direto, prerrogativa negada ao rondoniense por um casuísmo da lei.

O Coronel Jorge Teixeira foi mantido no governo e em sua gestão houve eleições para a escolha de três senadores, oito deputados federais e vinte e quatro deputados estaduais. Abertas as urnas o PDS conquistou as vagas em disputa para o Senado Federal, cinco cadeiras na Câmara dos Deputados e quinze assentos na Assembleia Legislativa. O PMDB por sua vez elegeu três deputados federais e nove deputados estaduais.

Em 13 de maio de 1985 o presidente José Sarney nomeou Ângelo Angelim para governar o estado e em 15 de novembro de 1986 Jerônimo Santana tornou-se o primeiro governador de Rondônia eleito pelo voto direto sendo empossado em 15 de março de 1987 para um mandato de quatro anos.
Postar um comentário