Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Dilma diz não ter medo de eventual impeachment


Dilma falou ainda sobre relação
México-Brasil e política brasileira
| Foto: “La Jornada”/Reprodução
Em entrevista, petista afirmou ao jornal “La Jornada” que não teme abertura de processo. Presidente comentou sobre corrupção na Petrobras e casos de espionagem
A presidente Dilma Rousseff (PT) disse não ter medo de um possível processo de impeachment em entrevista exclusiva ao jornal mexicano “La Jornada”, neste domingo (24/5). No conteúdo, a petista relata que a intenção tem viés de “arma política” em desfavor de seu governo.

Na entrevista, Dilma teceu comentários sobre escândalos de corrupção, como o da Petrobras, e política brasileira, além de assuntos internacionais, como a relação entre Brasil e México, onde cumpre agenda na próxima semana.

“Eu acho que tem um caráter muito mais de luta política, entende? Ou seja, é muito mais esgrimido como uma arma política. Agora, a mim não atemorizam com isso. Eu não tenho temor disso, eu respondo pelos meus atos. E eu tenho clareza dos meus atos”, afirmou a petista ao repórter Darío Pignotti. A entrevista foi concedida na última sexta-feira (22), mas publicada neste domingo.

A presidente reconheceu ainda a participação de servidores da Petrobras no esquema de corrupção da empresa e falou sobre a Operação Lava Jato. No entanto, não citou nomes. “A Petrobras tem 90 mil funcionários, quatro funcionários foram e estão sendo acusados de corrupção. Muito provavelmente… Ninguém pode falar antes de serem condenados, mas todos os indícios são no sentido de que são responsáveis pelo processo de corrupção.”

Entre outros assuntos comentados por ela foram as denúncias de espionagem feitas pelos Estados Unidos contra o Brasil, a relação diplomática entre o governo norte-americano e Cuba — reiniciada há cinco meses — e a desistência do PSDB em bancar o pedido de impeachment contra ela. Fonte: Opção
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.