Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

terça-feira, 7 de julho de 2015

Futebol goiano - Goiás esbarra em limitação financeira e desiste de Paulo Roberto Falcão

Presidente do clube agradece contato com o "Rei de Roma" e afirma que time esmeraldino não tem condições de desembolsar o valor pedido na negociação

Por Fernando Vasconcelos

Fim do namoro entre Goiás e Paulo Roberto Falcão. A contratação do treinador, que não dirige um time desde julho de 2012, quando saiu do Bahia, não foi concretizada. As duas partes se reuniram na noite de domingo na casa do presidente esmeraldino, Sérgio Rassi, em Goiânia. Nesta segunda, Falcão participou do Conselho de Desenvolvimento Estratégico do Futebol Brasileiro promovido pela CBF, no Rio de Janeiro. No fim da tarde, a diretoria do Goiás decidiu encerrar as negociações, uma vez que, o valor pedido pelo treinador foi acima do que o clube poderia pagar.
- Tivemos longa reunião. Tive o prazer de recebê-lo (Falcão). Falamos muito sobre futebol e sobre planejamento, objetivos e questão financeira. É fundamental que as partes estejam de acordo nestes três tópicos. Infelizmente esbarramos na questão financeira e na situação precária que o clube vive. Talvez numa próxima oportunidade nós possamos contar com o Falcão – disse Sérgio Rassi, por telefone.  

Ainda no Rio de Janeiro, Falcão confirmou que esteve reunido com os principais dirigentes do Goiás e que “faltavam detalhes” para o desfecho da negociação. O nome do treinador surgiu no Goiás há 10 dias quando um intermediário procurou o clube, que está atrás de substituto para Hélio dos Anjos. 
Inicialmente, o acerto financeiro não seria problema, pois Falcão estaria ciente do teto salarial do Verdão para a comissão técnica – R$ 100 mil. O Goiás até se dispôs a extrapolar o teto, no entanto, não chegou ao valor pedido pelo treinador. Sérgio Rassi revelou que no ato da negociação Falcão disse que nenhum empresário respondia por sua carreira. 
- Ele (Falcão) pediu acima do que poderíamos chegar. Falou também os empresários que nos procuraram não respondiam por sua carreira. Nós iniciamos as negociações justamente após um agente nos dizer que ele se enquadraria dentro de nossa folha salarial. Só a partir disso nós chamamos o Falcão para uma conversa. Mas infelizmente não deu certo – afirmou Rassi. Fonte: Globo Esporte
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.