Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Cuidado - Beijar seu pet pode ser um risco à saúde, diz estudo

Prietários devem ficar atentos com demonstrações exacerbadas de carinho com seus animais de estimação. Matéria publicada no jornal Daily Mail alertou que donos de animais de estimação tiveram uma série de infecções ao confortar seus bichinhos doentes.

Entre os casos relatados, uma das donas lambeu um conta-gotas de mel que havia sido usado para alimentar seu pet, enquanto as proprietárias de dois gatos beijaram seus animais alguns dias antes de os animais morrerem. As proprietárias foram hospitalizadas com doenças respiratórias relacionadas às bactérias encontradas na boca dos animais.

O estudo dos casos, publicados na revista Clinical Infectious Diseases (Clínica de Doenças Infecciosas), mostraram o perigo de dar carinho aos animais em seus últimos dias de vida. O risco é mais iminente hoje, quando os donos consideram seus bichinhos como membros da família. ¿Suspeito que isso acontece com mais frequência do que sabemos¿, afirmou o médico Joseph Myers, da Summa Akron City Hospital em Akron, Ohio, Estados Unidos.

Durante os estudos, ficou claro que os problemas dos donos tinham uma conexão com a infecção causada pela bactéria Pasteurella multocida, transmitida junto com mordidas e arranhões e que causam comumente infecções cutâneas. Segundo o médico, 80% dos gatos e 60% dos cães a possuem. As infecções podem também ocorrer quando animais de estimação mostram sua afeição, ao lamber ou beijar.

Com sistemas imunológicos mais fracos, os bebês e os idosos têm mais probabilidade de contrair as infecções e podem ser incapaz de combatê-las. As três mulheres citadas nos estudos eram todas saudáveis antes da infecção. Os sintomas relatados por elas foram febre, calafrios, dor de garganta e dificuldade de deglutição e respiração. Ainda segundo o estudo, as bactérias dos pets afetaram as vias respiratórias das suas donas. O problema foi combatido com antibióticos e as pacientes se recuperaram em poucos dias.

Médicos que questionaram o estilo de vida das mulheres concluíram que os problemas surgiram a partir do seu animal de estimação. O veterinário Anthony J. Smith, que dirige um hospital de animais na Califórnia, garante que isso não o surpreendeu. "Há um aumento geral na proximidade entre as pessoas e seus animais de estimação. Os donos querem para seus bichinhos os mesmos tipos de serviços e cuidados do que qualquer outro membro da família."

 Os animais podem contaminar os donos com doenças bacterianas

Fonte: Portal Terra
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.