Rádio Ideias - Programa Frequência de Classe nº 24

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Desistência de Leandro Vilela incentiva inflação de candidatos em Jataí

Opção
A política de todos os partidos de Jataí depende, em larga medida, das ações do prefeito Humberto Machado — autoritário mas competente — e do ex-deputado federal Leandro Vilela (responsável pelo derrame de recursos federais no município), ambos do PMDB. Depois de quase oito anos de poder, com acertos mas também desgastes, Machado sabe que precisa de um candidato consistente para substitui-lo. Ninguém é tão consistente quando Leandro Vilela, porque consegue “andar” com as próprias pernas, sem a tutela do prefeito.

Mas há um problema: Leandro Vilela, hoje executivo na iniciativa privada, disse a pelo menos dois políticos — Maguito Vilela e, supostamente, a Machado — que não será candidato e liberou-os para encontrar outro nome. O prefeito já estaria articulando dois nomes — o do secretário de Obras, Tales Machado, e o do vereador Carlos Miranda. Os dois são considerados políticos de relativa qualidade, mas não “andam” com as próprias pernas. Precisam das pernas de Machado. O fato é que qualquer político bancado pelo prefeito começa forte, mas não procede que tenha condições de eleger o poste dos postes.

A desistência de Leandro Vilela — que parece novela da Globo, com suas reviravoltas — mexeu com o quadro político de Jataí. Sem ele no páreo, todos se tornam japoneses. O milionário Victor Priori — gaúcho como Carlos Miranda —, que estava “desaparecido”, voltou a admitir que tem interesse em disputar a prefeitura. O único senão é que, enquanto cuidava dos negócios e indicando que estava quase aposentado politicamente, o vereador Vinicius Luz, do PSDB, pôs seu bloco nas ruas e se apresentou como pré-candidato. Retirá-lo do páreo agora, depois que consolidou posições, não será nada fácil. Há quem aposte que aceitará a vice de Victor Prioci com a condição de que este o bancará para deputado estadual em 2018. Quem conhece o vereador garante que, se necessário, vai participar de prévias.

No PSDB é assim: se depender de dinheiro, muito dinheiro, o candidato será Victor Priori; porém, se depender de vontade política, o nome é o de Vinicius Luz.

Ante o vácuo político, gerado pela desistência de Leandro Vilela, o PTC pode bancar o empresário Vinicius Maia para prefeito.
“O município de Jataí é comandado pelo mesmo grupo político há 40 anos e chegou a hora da mudança. Apresentei meu nome e, como tenho o apoio de Fernando Meirelles e do deputado Cláudio Meirelles, quero ser candidato a prefeito. Sou o nome da terceira via, o novo de fato.”

Dois analistas da política de Jataí, em momentos diferentes, disseram ao Jornal Opção praticamente a mesma coisa. Segundo eles, apesar da vontade de Vinicius Luz e Vinicius Maia, ambos com menos de 40 anos, a disputa se dará entre o candidato de Machado e Victor Priori. Eles sublinham que tão-somente Victor Priori terá condições de montar uma logística financeira adequada para enfrentar o candidato de um prefeito bem avaliado e que tem o controle da máquina.
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.