Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Governo municipal de Goiânia fará contenção de gastos

Vereador afirma que Iris fará corte de gastos assim como governos federal e estadual

Por Amanda Damasceno
Clécio Alves disse que equipe do peemedebista ainda não sabe situação real das contas da Prefeitura de Goiânia, mas que contenção de gastos é inevitável

Em entrevista ao Jornal Opção neste sábado (10/12), o vereador Clécio Alves (PMDB) afirmou que tem certeza que, aos moldes do que acontece nos governos federal e estadual, o próximo prefeito da capital, Iris Rezende (PMDB), deverá fazer uma grande contenção de gastos e reforma na Prefeitura de Goiânia.

“Assim como ele já fez quando assumiu em 2005, pode ter certeza que Iris terá que fazer contenção de gastos. Naquela época ele rompeu contratos, mandou tirar telefones de órgãos, deixou de alugar veículos e dessa vez tenho certeza que ele também fará grandes enxugamentos”, apostou.

O aliado do prefeito eleito classificou a atual situação da prefeitura como caótica. “Gostaria que a realidade fosse outra. Porém, a expectativa é até de contas atrasadas”, completou.

“No que depender de mim, vou ajudar a trabalhar para que Goiânia volte aos trilhos, e acredito que todos os vereadores também, são todos goianienses e querem ajudar. Quero acreditar que vamos unir os poderes Legislativo e Executivo e as forças representativas da sociedade para que a cidade volte a ter uma boa saúde financeira”, defendeu.

Clécio Alves comentou, ainda, a desistência do vice-prefeito eleito na chapa de Iris, Major Araújo (PRP), e se disse triste com a situação. “Respeito a decisão, mas gostaria que ele ajudasse como vice, apesar de ter certeza que continua ao lado de Iris mesmo como deputado”, disse.

Questionado sobre uma das justificativas do militar — de que membros do PMDB teriam promovido um boicote e censura –, o parlamentar disse que lamenta muito se isso aconteceu. “No que diz respeito a mim, não fiz nada para boicotá-lo. Se alguém fez, eu não sei se fizeram, lamento muito. Mas o Major Araújo deve ter suas razões para falar isso, porque é uma pessoa muito séria”, arrematou.
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.