Jataí mais segura

Jataí mais segura

Rádio Ideias - Programa Frequência de Classe nº 26

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

NOSSO POVO BRAZILEIRO DO ESPÍRITO SANTO

“Todos veem o que você parece ser, mas poucos sabem o que você realmente é." - Maquiavel

Nas cenas que assisti na televisão ou na internet trazendo os fatos do Estado do Espírito Santo me conduzem a reflexão e à algumas conclusões, até bem óbvias.

* Por Adalberto Lemos
Muito bem... o Estado falhou... indiscutível fator motivador do movimento de motim  dos policiais subvertido em “manifestação pacífica” de suas esposas, mães, pais e filhos nas portas dos quartéis, os quais (esses últimos) somente lá estão pela impossibilidade legal que impede os policiais militares à fazerem qualquer tipo de movimento grevista.

Não nem discutir meu apoio incondicional ao direito de greve, que mesmo previsto na legislação pátria, é excluído de uma classe de trabalhadores, sim, eles também são trabalhadores, mas somente o que emergiu à volta desse movimento... O  talvez,  “verdadeiro brasileiro”.

Vejamos e imaginemos as cenas à seguir:
O “tipinho típico” do “brasileiro”, vestindo camiseta regata, barrigão enorme, chinelos “de dedo” , bermudão surrado está em sua santa casa, seu santo lar... e olha na televisão alguém quebrar a vidraça de uma loja perto de sua casa... 

A “mãe de família” típica “brasileira”, fazendo o almoço para o maridão, ou indo para o trabalho, descobre que as “Americanas” foi arrombada e os saqueadores lá estão naquele momento, graças ao fenomenal “watsapp” das amigas que informaram no grupo que “tão levando tudo”.

A princípio muito provavelmente  há pouco tempo atrás estavam, ambos,  nas ruas cobrando ética na política, exigindo a prisão da presidente, do líder do partido X, da presidente do congresso do partido Y, do empresário que subornou todo mundo, fechamento da empresa O que  toma conta do mercado da construção desde mil novecentos e antes, todos por serem corruptos, por não terem moral, não serem éticos e serem ladrões do povo.

E ambos saem correndo, deixando comida no fogo, ou largando o trabalho para lá e vão para o local dos saques, compartilhar com o restante da população, que assim como eles, em sua grande maioria, tem o mesmo perfil... 

Antes... “Fora ladrão....” 
Agora... “gente... que maravilha... hoje eu pago meu tanquinho que não consiguia comprar” 

Ou então.... “agora eu levo uma TV de 59 polegadas para casa”...

Total... não é crime levar isso, todo mundo tá levando também.. e nem fui eu que arrombei a loja, ela estava aberta quando cheguei, eu só peguei o que “tava” lá sem proteção da polícia, que há pouco tempo eu também pedi para que saísse das ruas por que atrapalhavam o povo de protestar.

Somos hipócritas ao achar que as badernas são apenas de bandidos, “bandidos”.

Somos hipócritas ao achar que não é crime fazer o que todos os outros estão fazendo.

Isso está no nosso sangue, no nosso DNA. São supostos “cidadãos” (e cidadãos não são coisíssima nenhuma) que agora, de camisetas em suas caras ( muitos nem isso) roubam, saqueiam, furtam e assassinam impunemente pela falta de polícias nas ruas.

Essa injusta composição étnica do brazileiro, composta  de bandidos, ladrões, prostitutas, desterrados, assassinos que formaram a base de nosso DNA rebrota em nossos corações e partimos ao saque, como os piratas o faziam nas naus que se aproximavam demais de nossa costa “brazileira”.

O “brazileiro” precisa de vigilância para não furar sinal, para não roubar bancos, para não roubar supermercados, para não roubar senhoras e senhores idosos nos ônibus e nas ruas.
O “brazileiro” precisa de vigilância talvez até nas creches, para que nossos filhos, bem instruídos com nossos “bons exemplos” não se apropriem dos bens dos outros coleguinhas.
Onde vai parar tudo isso???

* Adalberto Lemos é Advogado em Jataí, pós graduado em ciências do trabalho, OAB GO 25982, nascido em Bagé RS, instrutor de trânsito e assessor de recursos humanos.
Postar um comentário

Parabéns Jataí


Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.