Jataí mais segura

Jataí mais segura

Rádio Ideias - Programa Frequência de Classe nº 37

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

segunda-feira, 27 de março de 2017

Política em Goiás - E o caldeirão volta a ferver. Feliz 2018!!!

Divulgação
Lideranças desmentem discurso municipalista do governo estadual

Lideranças do PMDB e de partidos da oposição reclamaram que o governador Marconi Perillo (PSDB) discrimina os municípios administrados pela oposição na hora de distribuir recursos do Estado e descumpre até as promessas feitas a aliados. “Diorama não recebe benefício nenhum há muitos anos”, afirmou o presidente do PMDB no município, Clésio Garcia, neste sábado, durante encontro do PMDB em São Luís de Montes Belos.

A prática do governador, segundo as lideranças presentes ao evento, é de tentar cooptar os prefeitos, por meio de pressão e acenando com recursos que nunca sairão do papel. “Eu vivi isto na pele. O governador Marconi é mestre em assinar convênios que não saem nunca do papel. É tudo para enganar, cooptar, não tem nada de republicano. Mas hoje as pessoas já enxergam isso”yu5, afirmou o ex-prefeito Edinho, de Doverlândia, lembrando que até os municípios administrados pela base sofrem com a falta de investimentos.

Em Doverlândia, na sexta-feira, a tônica no encontro do PMDB não foi diferente: “Em 2014 o governo colocou máquinas aqui e falou que ia revolucionar a cidade e até hoje, nada!”. A afirmação é do presidente PMDB do município, Antônio Senilson. A atual prefeita, Zildinha Machado, ressaltou que os recursos que têm ajudado a impulsionar o desenvolvimento do município são direcionados pelos deputados. "Sem apoio do governo, contamos com Daniel e os deputados do PMDB para trazer benefícios aqui, com emendas. Se já conseguem isto agora, imagina então quando estiverem governando!"

O prefeito de Turvânia, Fausto Mariano, defendeu que os gestores do partido foquem na captação de recursos em Brasília, com o apoio da bancada federal.  “Continuem nos apoiando em Brasília, porque do governo de Goiás não conseguimos nada”, pediu Mariano, falando a Daniel Vilela.

Promessas antigas
O presidente regional do PMDB, deputado federal Daniel Vilela, lembrou que o governo usa agora dinheiro da Celg para tentar terminar obras prometidas há décadas: "Escutamos prefeitos e vereadores de diversos municípios, pessoas que vivem a realidade dos municípios. O que estamos vendo é que o governo não atende aos municípios, muitas vezes nem aos aliados. Vai na cidade, faz festa, discurso, assina papel e nunca passa disso. Por isso estamos vendo hoje usarem o dinheiro da venda da Celg para tentar retomar obras iniciadas há 5, 10 até 16 anos atrás, afirmou. "Essas obras são o atestado de inoperância deste governo. É um completo desrespeito com a população de Goiás."

O líder do PMDB na Assembleia, José Nelto, durante fala em São Luís, fez duras críticas ao governo do Estado: “A Operação Lava Jato está na cola deste governo. Tivemos também a Operação Decantação. Depois de 20 anos de tanto escândalos, as pessoas não aguentam mais tamanha depredação do Estado. Esse governo vai levar um tombo histórico em 2018.”

O deputado Paulo Cezar Martins, durante fala em Doverlândia, lembrou que o PMDB está preparado para suprir a falta de representação sentida pela população. “Temos feito um trabalho de renovação, dando espaço para os municípios. Hoje temos um partido forte e preparado para recolocar Goiás no caminho do desenvolvimento”.

Farsa
O presidente do PMDB de Diorama, Clésio Garcia,  disse em São Luís que “é uma farsa governo dizer que atende municípios de forma igual. Onde a oposição administra, não chega nada.”

O vereador Ronaldo, de Sanclerlândia, diz que o governador virou as costas para a cidade quando o candidato da base perdeu a eleição: “Como os candidatos de Marconi perderam eleições anteriores para prefeito em Sanclerlândia, ele virou as costas pra cidade. Só assinava papel, mas obra nada. Quem nos salvou foi o deputado Pedro Chaves, com as emendas e recursos federais”.

O encontro regional de Doverlândia reuniu lideranças de Amorinópolis, Aragarças, Arenópolis, Baliza, Bom Jardim, Palestina, Piranhas e Caiapônia. Em São Luís dos Montes Belos e reuniram representantes de Adelândia, Jaupaci, Ivolândia, Israelândia, Moiporá, Aurilândia, Firminópolis, Cachoeira de Goiás, Diorama, São João da Paraúna, Turvânia, Sanclerlândia, Córrego do Ouro, Nazário e Anicuns.  


Daniel Vilela é o nome do partido, dizem lideranças

Lideranças peemedebistas que participaram dos encontros em Doverlândia, na sexta-feira, e em São Luís de Montes Belos, no sábado, defenderam candidatura própria em 2018 e afirmaram que o melhor nome é o do deputado federal e presidente do PMDB Goiás, Daniel Vilela. Defendem ainda a manutenção e ampliação das alianças, algo que o presidente vem buscando.

“Antes eu falava que gostaria que o Maguito (Vilela) fosse candidato. Mas para definir candidato, temos que ver qual é o anseio do partido e das pessoas. E aqui pra mim está claro que o anseio é pelo seu nome, Daniel. Como peemedebista histórico, entendo que é o momento de uma nova geração assumir essa função.” As palavras são do ex-prefeito de Doverlândia, Manoel de Castro.

Para o ex-prefeito de Iporá, Mac Mahoen, Daniel é o nome mais adequado para 2018. “Perdemos algumas eleições porque era o governador que escolhia por nós quem seria o candidato que ele ia enfrentar. Mas agora está definido, nosso candidato é o Daniel, que é o melhor nome da oposição. Não vamos errar de novo”.

Fausto de Paulo, ex-vereador Sanclerlândia e suplente de deputado estadual, destacou a atuação de Daniel Vilela como deputado federal: “Daniel tem liderança em Goiás e já alcançou projeção nacional logo no primeiro mandato em Brasília. Imagina daqui há dois onde ele vai estar. Vamos usar as redes sociais para massificar o nome do nosso candidato."

Postar um comentário

Parabéns Jataí


Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.