Jataí mais segura

Jataí mais segura

Rádio Ideias - Programa Frequência de Classe nº 26

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

quinta-feira, 16 de março de 2017

Wilder Morais reclama da adoção de livro com “conteúdo satanista” pelo MEC

Senador defendeu liberdade de expressão, mas criticou o governo federal por adquirir obra que, na sua opinião, faz chacota de cristãos e cultua o diabo


Por Bruna Aidar/Opção
O senador Wilder Morais (PP-GO) subiu à tribuna na última terça-feira (14/3) para criticar o Ministério da Educação pela adoção do livro A Máquina de Brincar, do escritor gaúcho Paulo Betancur. A obra é alvo de polêmica por supostamente fazer apologia ao diabo. Para Wilder, a história promove “culto ao satanismo” por apresentar o capeta como um “amigo”.

Além de criticar o teor da obra, o senador acrescentou ainda que o Brasil é um estado laico e, por isso, não deveria promover livros com este tipo de conteúdo. “Em vez de apreciar os clássicos da literatura, a criança é apresentada ao diabo como um personagem cortês e a Deus como algo questionável”, criticou ele.

“O livro é um bem duradouro, vai continuar nas escolas à disposição das crianças, com a personalidade ainda em formação e a mente exposta e sem defesa”, prosseguiu. Wilder também afirmou que o livro zomba pessoas religiosas e a oração, fazendo da obra uma “heresia”.

Para o parlamentar, não é necessário ser cristão para “entender a influência exercida pelo livro e seu grande potencial negativo”. Ele acrescentou ainda que não é favorável à censura e que os autores devem ter direito de escrever e publicar o que quiserem, mas, por outro lado, o governo não deveria financiar obras do tipo.
Postar um comentário

Parabéns Jataí


Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.