Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

terça-feira, 4 de julho de 2017

O Caldeirão Efervescente da política e a sucessão do governo goiano (JN)

Em nota, José Eliton atribui má fé à critica de Caiado ao programa Recuperar

Por Marcelo Gouveia/Opção
Senador informou que pedirá à Justiça goiana que reveja acordo firmado com JBS no programa que beneficiou diversas empresas no Estado

O vice-governador de Goiás, José Eliton (PSDB), emitiu nota nesta segunda-feira (3/7) em que condena e desmente as críticas do senador Ronaldo Caiado (DEM) ao Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual de 2014.

Para o tucano, o parlamentar faz uso de má fé e é oportunista ao pedir à Justiça de Goiás que reveja o acordo firmado com a JBS na ação (uma das 968 beneficiadas com o programa). Segundo lembra José Eliton, o programa beneficiou centenas de empresas estabelecidas em Goiás, que geram milhares de empregos.

“Portanto, a pergunta que se faz é: por que agora, quase três anos depois? A resposta é simples. Por oportunismo, má-fé e motivação eleitoreira, os três princípios que norteiam a agenda de Caiado”, rebate o vice no comunicado. 

Confira a íntegra abaixo:

"O senador Ronaldo Caiado (DEM) encenou mais uma peça de seu teatro eleitoreiro nesta segunda-feira (3/7). Em nova ação de um repertório oportunista, obviamente visando as eleições de 2018, anunciou que pedirá à Justiça de Goiás que reveja os acordos firmados no Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual de 2014, programa que reforçou o Tesouro Estadual e beneficiou centenas de empresas estabelecidas em Goiás, que geram milhares de empregos.

A leviandade e a irresponsabilidade do senador ficam flagrantes quando se tem em mente que o fato gerador do Programa de Recuperação de Créditos se deu em 2014. Portanto, a pergunta que se faz é: por que agora, quase três anos depois? A resposta é simples. Por oportunismo, má-fé e motivação eleitoreira, os três princípios que norteiam a agenda de Caiado.

Importante destacar que 968 empresas regularizaram seus débitos com o Estado por meio do Recuperar 2014. Essas empresas representam 1.234 estabelecimentos comerciais.

Em verdade, o Programa Recuperar 2014, teve sua vigência nos termos da lei regularmente aprovada pelo Poder Legislativo Goiano, com a adesão deferida a todas empresas que se enquadraram nas regras e que, obviamente, requereram sua adesão de forma absolutamente legal.

O que está configurada é a irresponsabilidade do senador Ronaldo Caiado com mais essa jogada eleitoreira, na sua insana busca por holofotes."

José Eliton
Vice-governador de Goiás
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.