Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Refiz 2017

Refiz 2017

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Doria sobre disputa pelo comando do PSDB: “Meu lado chama-se Marconi Perillo”

Prefeito de São Paulo voltou a defender governador de Goiás para presidência e pediu “pacificação” do partido

Por Alexandre Parrode/Opção
O prefeito de São Paulo, João Doria, voltou a endossar, durante coletiva de imprensa em Goiânia (GO), o nome do governador de Goiás, Marconi Perillo, para a presidência do PSDB nacional.

“Tem meu apoio total, já manifestei isso em São Paulo e volto a afirmar aqui, até porque no meu caso eu tenho lado e meu lado chama-se Marconi Perillo”, asseverou.

As declarações foram dadas após palestra para empresários goianos no Castro’s Park Hotel, no Setor Oeste. Na tarde desta quinta-feira (19/10), o prefeito da capital paulista recebe título de cidadão goiano na Assembleia Legislativa.

Questionado sobre a situação do PSDB sob o comando interino do senador Tasso Jereissati (CE) e o imbróglio envolvendo o presidente licenciado do partido, Aécio Neves (MG), Doria preferiu por panos quentes.

“Não tenho razão para desrespeitar o senador Aécio Neves e compreendo também que estamos a 40 dias da convenção nacional do PSDB, quando será eleita a nova executiva nacional do partido. A mim não faz sentido mudanças agora havendo uma eleição prevista para o início do mês de dezembro”, explicou.

Segundo o paulistano, o Brasil precisa de “serenidade” para poder avançar e promover a melhora econômica. “A população não está preocupada com questões partidárias, população quer saber se terá oportunidade de emprego. População espera que haja retomada econômica e setor produtivo também”, completou.

O pensamento foi comungado pelo governador Marconi Perillo, que acompanhou o prefeito durante a coletiva. “Não se justifica pedir ao senador Aécio que antecipe sua saída já que ele não está sequer presidindo o partido. Está licenciado, não está atrapalhando em nada. Tem legitimidade como presidente, foi escolhido e como lembrou o prefeito daqui a 40 dias haverá eleição definitiva. Não tem sentido discutir se tira Aécio ou fica Aécio. Ele já ficou durante este ano todo”, lembrou.

Doria evitou comentar a declaração de Jereissati, que defendeu publicamente a renúncia do senador mineiro no comando do partido, dizendo apenas que o respeita, mas que acha mais sensato seguir o rito eleitoral.

2018

Apontado como um dos pré-candidatos do PSDB à Presidência da República, João Doria voltou a defender as prévias internas para a escolha do nome tucano que disputará no ano que vem. “Não estou dizendo que esse deve ser o mecanismo utilizado, mas é um bom mecanismo, por que não ter as prévias nacionalmente? É um critério”, disse.

Além disso, o prefeito — que vinha pontuando à frente do outro pré-candidato do partido, o governador Geraldo Alckmin — defendeu “a ciência” das pesquisas como critério para a escolha. No entanto, fez questão de dizer que essa é uma decisão que cabe à executiva nacional.
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.