Frequência de Classe - Um programa da Radio Line e Rádio Ideias

Fique em dia com o nosso Município

Fique em dia com o nosso Município
Quite seus débitos com a prefeitura

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Primeiro exame para médicos recém-formados em Goiás tem aprovação de 90%

Avaliação adotada por Conselho Regional de Medicina é a segunda do tipo no Brasil e foi facultativa. Apenas 18 egressos compareceram

Por Marcelo Gouveia/Opção
O primeiro Exame de Egressos realizado pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego), aplicado no mês de dezembro na capital, teve aprovação de cerca de 90%.

O exame contou com adesão de menos de 10% dos médicos recém-formados no Estado, o que representa um total de 18 profissionais. Destes, apenas dois obtiveram resultado insuficientes.

Para o presidente do Cremego, Leonardo Mariano Reis, o bom resultado reflete o bom nível dos candidatos que se inscreveram, já que, enfatiza ele, a prova foi muito bem elaborada pela Comissão de Avaliação do Ensino Médico do Conselho, abrangendo todas as áreas da medicina. “Tivemos candidatos de nove escolas, incluindo quatro de Goiás que já formaram turmas”, contou.

Participaram do exame, formandos e recém-formados das goianas Universidade Federal de Goiás, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, UniEvangélica e Universidade de Rio Verde e ainda da Faculdade de Medicina de Campos (Campos dos Goytacazes/RJ), Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (Campo Grande/MS), Instituto Master Presidente Antônio Carlos (Araguari/MG), Centro Universitário São Lucas (Porto Velho/RO) e Unirg (Gurupi/TO).

“Podemos dizer que os representantes destas escolas estavam bem preparados, mas não há, por enquanto, como fazer uma comparação estatística com as escolas de São Paulo, Estado pioneiro na realização deste exame, até porque as provas aplicadas foram diferentes, algo que no futuro deverá ser unificado”, afirmou o presidente.

Apesar do bom resultado do primeiro exame, o dirigente afirma que permanece a preocupação do Cremego em relação à qualidade do ensino médico em Goiás.

Leonardo diz temer que as faculdades abertas nos últimos anos não tenham o mesmo nível de formação das escolas mais tradicionais e lembrou que um dos objetivos do exame é justamente evitar que essas novas escolas coloquem no mercado profissionais mal formados.

“O exame de proficiência, sem dúvida, é um estimulo para o preparo das escolas e dos formandos”, reforçou.

Exame

Com 100 questões objetivas, o exame aplicado neste último fim de semana pelo Cremego abrangeu as áreas essenciais da medicina, com ênfase em conteúdos considerados imprescindíveis ao bom exercício profissional. Foram aprovados os candidatos que acertaram, pelo menos, 60% das questões.

A participação na prova foi facultativa e o objetivo do conselho foi avaliar a formação dos profissionais recém-graduados. Os resultados individuais são confidenciais e serão repassados exclusivamente aos participantes.

O registro de novos médicos no Cremego independe da participação deles no exame, que será realizado anualmente e sempre aberto a formandos de faculdades autorizadas pelo MEC em qualquer Estado e a médicos formados nos dois últimos anos e devidamente registrados no Conselho.

Goiás é o segundo Estado do Brasil a implantar uma prova semelhante a que já existe na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O primeiro foi São Paulo, onde os índices de “reprovação” superam os 50%.
Postar um comentário

Palestras

Palestras
Invista em seu maior patrimônio, Pessoas.