Radio Line e Rádio Ideias apresentam, Frequência de Classe 54

terça-feira, 12 de junho de 2018

Guardas civis de Goiânia anunciam paralisação para a próxima quarta-feira (13/6)

Servidores reivindicam pagamento do reajuste salarial da data-base e reclamam que gestão Iris não negocia com as categorias

Por Larissa Quixabeira/Opção
Agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia anunciaram paralisação das atividades por 24 horas na próxima quarta-feira (13/6) em protesto contra o não pagamento do reajuste salarial pela gestão do prefeito Iris Rezende (MDB).

A decisão foi tomada em reunião nesta segunda-feira (11/6) com o setorial da guarda integrante do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Goiânia (Sindigoiânia) e confirmada pelo presidente do sindicato, Ronaldo Gonzaga. Os agentes da guarda devem se concentrar durante toda a quarta-feira em ato de protesto em frente à base da GCM, no Setor Castelo Branco, em Goiânia.

“O nosso setorial da guarda decidiu pela paralisação de 24 horas na próxima quarta-feira em apoio ao movimento geral dos servidores de Goiânia que estão sem o reajuste da data-base desde o início dessa gestão. Na semana passada nós paramos a Seinfra [Secretaria de Infraestrutura] e até o momento a prefeitura não se manifestou, não indicou qualquer diálogo com os servidores”, disse Gonzaga.

O movimento tem apoio diversas entidades sindicais, como o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Goiás (Sintego), Sindicato dos Servidores da Saúde de Goiás (Sindisaúde), entre outros.
Postar um comentário